Saiba como se preparar para a segunda fase da OAB

Passada a comemoração pela primeira fase do Exame de Ordem, é hora de mergulhar de novo nas leis, súmulas e jurisprudência. Se você já mostrou que domina as questões de conhecimento geral, nada de perder o foco e deixar a outra metade do caminho para a última hora. Afinal, ele exige suor e trabalho duro. A segunda fase da OAB é tão importante quanto a primeira, portanto, permaneça concentrado!

Quatro questões descritivas e a elaboração de uma peça processual cabível a um caso proposto lhe aguardam na segunda fase da OAB. E não se engane: não é porque você faz estágio, já praticou bastante e está acostumado a peticionar que já está com o pé na aprovação. Nesta segunda etapa do exame, o foco é totalmente diferente. Além de identificar o problema proposto e saber apresentar a solução processual correta, também é essencial que o candidato passe por cima das facetas e peculiaridades que marcam a prova que podem passar despercebidas pelo nervosismo.

Então, se estiver em dúvida a respeito de como se preparar e por onde começar, confira a seguir 4 dicas que irão ajudar a estar seguro no dia da prova e garantir seu nome na lista dos aprovados.

1. Comece pela parte processual, que é a marca da segunda fase da OAB

Calcula-se que cerca de 70% da prova seja composta de processos e só os 30% restantes vão lhe exigir questões do direito material. Portanto, é obrigação do candidato dominar o sistema processual da disciplina para a qual se inscreveu e saber desenvolver todas as peças possíveis de serem apresentadas ao caso proposto.

Quem erra já na escolha da peça é reprovado sem nem ter a prova corrigida.

2. Use o Vade Mecum como suporte inseparável nos estudos

Uma regra de ouro para se dar bem na segunda fase da OAB é usar o Vade Mecum como seu melhor amigo durante todo o período de preparação. Estude por ele, folheie, leia e releia artigo por artigo. É essencial que o candidato esteja totalmente familiarizado com o material de consulta, já que poderá usá-lo no dia da prova. Mas, não se esqueça que você não terá todo o tempo do mundo para procurar artigos e conteúdos que não sabe onde estão. Se não estiver bem preparado, a consulta pode não ser tão útil assim no dia da prova.

3. Utilize material atualizado

A banca costuma cobrar súmulas atualizadas dos tribunais, publicadas até a data do edital. Então,é importante que você esteja por dentro de todas as mudanças e novos entendimentos que surgiram nos últimos meses, já que isso pode se tornar o diferencial na hora da prova.

4. Pratique a solução das questões

Não basta apenas estudar a lei e dominar o conteúdo da disciplina escolhida se você não estiver adaptado com o formato da prova e com o tempo para resolvê-la. Lembre-se: a prova inteira será feita à mão e, por isso, você precisa estar treinado para escrever – e escrever corretamente -, em especial se não tiver este hábito. Então, em casa, pratique cada uma das peças possíveis à mão. Observe com atenção a forma do texto, a interpretação e a caligrafia, porque isso também é motivo para a banca reduzir sua nota e, a esta altura do campeonato, ninguém pode se dar ao luxo de perder pontos por motivos assim.

Não negligencie também as questões. Às vezes, os candidatos ficam tão preocupados com a peça processual, que esquecem de se preparar para o restante da prova, que representam a outra metade da nota. Portanto, procure por questões já cobradas e treine a solução delas escrevendo a resposta à mão.

Logo, não perca tempo. Na segunda fase da OAB, todo o tempo de estudo de preparação vale ouro para quem está na luta para conseguir permissão para advogar. O importante é manter a calma e estar seguro no dia da prova, evitando a comparação com outros concorrentes. No Exame de Ordem, o maior concorrente do candidato é ele mesmo!

O que achou do artigo? Tem algum outro método que pode ajudar outros candidatos a se dar bem na segunda fase da OAB? Comente!

Commentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *